quarta-feira, 18 de julho de 2007

Lugares na Ram para 2º Jantar da Associação / Peregrinação Francesinhiana

Boas Compinchas ( camaradas soa a vermelho, desculpem lá no tkxs...)

Que tal colocarmos uma lista dos nossos futuros "alvos" e depois podermos decidir onde será a próxima degustação para depois fazermos um ranking?

Podia ser 1 encontro mensal...why not?

Para além do lugar de criação da nossa associação, que eu saiba existem Francesinhas made in Madeira nos seguintes locais :-

1) PRAIA DO FAIAL

2) ANADIA ( 1º REST. A FRENTE DA EXTINTA CD MUSIC)

3) SANTINHO (na Marina)

4) PARAISO IMPERIAL

5) na cancela no REST. qq coisa LENHA ( não é onde pensam - "M" mente falando, pois francesinha brasileira, é diferente, nada de piadas malaciosas)

6) BANANA'S zona Velha


....

Sabem mais?

Saudações Francesinhianas

Dimas

3 comentários:

Shinobi disse...

Por mim não há problema nenhum. Eu quero é festa, eh, eh, eh!

O Mayoral disse...

Reais Menbros da REDAAFRAM:
A vossa participação neste blogger, deixa-me honrado e faz-me acreditar, num Mundo melhor, pelo menos mais picante, calórico, humorístico e menos cinzento.
Fiz uma pequena pesquisa na História da Madeira e fiquei estupefacto,os conflitos entre a Madeira e o Poder Central, já vêm desde os Séculos XV, XVI E XVII.
Fonike-se e ainda dizem que a culpa é do Dr. Alberto João!
O poder Central dirigiu quase toda a vida económica,gastronómica,política e social do Arquipélago da Madeira.
Este intervencionismo do Poder Cubanista,empolado pelas Crises de Subsistência, devido à falta das Francesinhas, provocou tensões e diferendos,«defendendo-se com arrojo os madeirenses de gema e sangue na guelra, da prepotência dos Senhores da ilha que guardavam para si todas as Francesas e francesinhas, arrotando-se e rotando-se pelas ruas da cidade do Funchal, provocando graves problemas ao ambiente e à Secretaria do Ambiente.
Eles, estes Senhores,comíam tudo, tudo e não deixavam nada,com total esquecimento do povo e dos seus vassalos.
Outro factor de disputa que teria sido fácimente contornado, se existisse na época o nosso digníssimo menbro, Inspector Edgar,desenrolou-se à volta do problema da forma de Arrecadação Fiscal, no sector azeiteiro, ingrediente indispensável para o dito molho da rega da Francesinha.O problema como não podia deixar de ser, foi resolvido por dois homens-bons,de seus nomes Shinobi e um outro, conhecedor do comércio marítimo,com a alcunha de Ships que a vereação da Câmara do Funchal, elegia de três em três anos,os quais já na altura, como agora, visitavam todos os lugares da ilha, onde houvesse vinho bom e francesinhas também.
Na verdade nos últimos anos do Séc. XVI, o primitivo fabrico da Francesinha, exigia grande mestria, o que por vezes provocava até grandes acidentes laborais,devido ao pavimento das cozinhas que se encontrava escorregadio, com tanto molho de Francesinha.
Como se pode ver, por este pequeno passeio pela história da Madeira, os Madeirenses sempre tiveram gosto por coisas boas, sendo gulosos q.b e nunca deixaram os cubanistas, meterem a mão no molho, porque este era um bem escasso que não podia ser desperdiçado, por dá lá aquela palha!
Bem, o cronista deste artigo,agora vai terminar, porque está lixado, porque está com fome e apetite das benditas Francesinhas, mas vai ter que esperar pela próxima reunião da Real Confraria.
Quanto á musica, amigo Shinobi, é de mais, adequa-se perfeitamente ao estilo farwest, do tempo dos Mayorais.
In nomine Solemnissimae ad semper Potentíssimae REDAAFRAM, salve Dignissimos menbros ad perpetum.

Ship's Agent disse...

Rex Mayoral dix it ! Salve Rex Mayoral e mai nada!

Cá entre nós, o que acham de fazer-mos uma "vaquinha" e dar-mos um cartãozito de net via mobile ao Barão-das-Couves?

E o famoso Director Financeiro, qiue é feito dele? Pôs uns post repetidos e "sumie"???

Será que fugiu como o famossissimo Pedro Caldeira? E está algures no mundo , talvez Timbuctu a rir-se de nós com o nosso fundo???

Ah, não deve ser pois ainda não empatamos dinheiro nisto, somente para o tal orfanato da brazucas...

Rex Mayoral, sábio cronista e historiador, permita-me comentar que HRM saltou um capítulo nas suas pesquisas no "Ilucidário Madeirense" acerca dos historial das francesinhas da Madeira, pois a vinda do Barão-das-Couves, já no passado sec XX é motivo de comentário e de muitissima reflexão, porque como se sabe apesar de inovador foi o período negro da implementação das franecinhas na Madeira, ora vejamos as invenções do Barão-das-Couves:-

1) FRANCESINHA À MADEIRENSE - FATIAS DE BOLO DO CAQUE + posta de INHAME,fatia de PIMPINELA + MOLHO DE VAGINHA...
2)FRANCESINHA À CHAVELHA ou à SÁCIE- c/ GATA no meio + MINUINS PARA DENTE + MOLHO DE PONCHA Á PESCADOR
3) FRANCESINHA Á MODA DE GAULA - FATIAS DO PAO DE CASA DA SEMANA PASSADA + GRELINHOS + DOBRADA+ CHEQUELATE QUENTE OU TODDY + CALDA DE MORANGUE + coberta com COUVE EM VEZ DE QUEIJO e remate final MOLHE FEITE DE CHARRINHOS FRITOS COM MENTOL

Aí esta o exemplo da fase negra do historial da Francesinha na RAM....certo Shinobi?

Abraço a tutti

Dimas